artes gráficas
     

DESENVOLVIMENTO GRÁFICO

Designer Gráfico X "micreiro"

Cada vez mais nos deparamos com pessoas que não precisam de formação para conseguir um emprego na área do design, principalmente quando se trata do gráfico. E todos nós sabemos o quanto gastamos tempo e dinheiro investindo em nossa formação acadêmica, aprimorando nosso conhecimento e nossa criatividade.

Quantas vezes já fizemos o orçamento para o cliente e ele não respondeu com “Tudo isso? Compensa mais falar para o meu sobrinho que entende de Photoshop fazer para mim.”

Quando se trata de Photoshop, realmente é isso.  A questão é que nos deparamos com situações frustrantes como esta e, entre outras, aprendemos a temer e ter aversão por esses “sobrinhos” e nos esquecemos que já fomos um deles.

Adquirimos certo preconceito com aqueles que trabalham numa área do design, os famosos “micreiros”, porém não possuem formação para tal. Ignoramos o fato de que já fomos leigos como eles. Já fizemos vários “quebra-galhos”. Já aprendemos a mexer em um determinado software sem cursos, apenas por meio de tutoriais, pesquisas e troca de ideias com alguém que domine melhor o assunto. E é assim que acontece. Um pouco de conhecimento, ainda é conhecimento.

Sempre se fala que eles acabam tirando o nosso emprego ou manchando a nossa reputação, mas até onde eles conseguem ir por conta da sua (falta de) formação acadêmica? Pode até ser que o sobrinho que sabe mexer no Corel Draw fez por R$ 10,00 a arte do convitinho e do banner de aniversário da mãe da sua amiga ou que fez por R$30,00 aquele site de confeitaria da sua tia. Porém, eis a questão: é com essas pessoas que você quer competir no mercado? É esse tipo de trabalho que você quer para a sua vida? São com essas pessoas que você compete numa entrevista de emprego? Quantas vezes editoras como Abril, Globo ou Europa contrataram “micreiros”? Pois bem.

Realmente a média salarial de um designer não é totalmente satisfatória, tampouco clientes ou mesmo chefes tratam esta profissão com a seriedade que deveria, contudo, isso não se concentra nos “micreiros” e companhia. Criticamo-los por se portarem como designers. Mas, e você, profissional? Se porta como um designer? Ou como um micreiro?  Existem muitos designers que menosprezam o que faz, ou seja, a situação não irá melhorar se nem um profissional da área se dá o devido respeito. Se esse modo de pensar de quem está nos bastidores não muda, como poderemos mudar o pensamento de quem está assistindo?

 

deboraTATYANE MIKI

É Designer Gráfico e trabalha com diagramação e criação de arte.

 

t.ymiki@globomail.com

 

 
Artigos Técnicos

 

 

 

 

 

     
     

Novidades

Mídias Sociais

Newslatter

Participe de nossas redes sociais e receba notícias e as melhores vagas de emprego que surgem no setor de criação e produção gráfica.
Quer saber as principais notícias do mercado gráfico? Manter-se informado sobre eventos da área? Cadastre-se e receba nosso mailing.
facebook
twitter

A arte das Artes Gráficas 2013© - All rights reserved